Castração - Esterilização em cães e gatos: superando dúvidas e mitos

A esterilização de cães e gatos, tem sido muito abordada em tempos como os nossos, onde muito se fala sobre posse responsável e bem estar animal e também onde a intenção da maioria dos donos de cães e gatos é ter um animal como companhia e não com a intenção de reproduzi-lo. No entanto, surgem muitas dúvidas a respeito da esterilização e de outros meios contraceptivos utilizados em cães e gatos.

Quais são os métodos para evitar a gestação em cadelas e gatas?

Temos, na prática, dois métodos: os anticoncepcionais e a esterilização. Os anticoncepcionais são bastante utilizados, mas devido aos altos índices de efeitos colaterais a curto e longo prazo, muitos veterinários aboliram seu uso. O método mais efetivo e saudável é a esterilização.

O que é a esterilização?

A esterilização é uma cirurgia simples, que consiste na retirada dos ovários e do útero na fêmea e dos testículos no macho. Vale lembrar que com a cirurgia a fêmea não apenas estará livre de gestação, mas também não apresentará ciclo estral ou cio, eliminando o sangramento nas cadelas e as mudanças comportamentais nas gatas, sendo uma solução definitiva.

Mas como é feito o procedimento? Existe risco?

A cirurgia é feita sob anestesia geral. Nas fêmeas é feita uma incisão no abdome, próximo ao umbigo e nos machos a incisão é ainda menor, podendo ser na bolsa escrotal ou antes dela. Quanto aos riscos, são mínimos; geralmente inerentes a anestesia, mas hoje em dia temos técnicas modernas de anestesia, como a anestesia inalatória (animal é anestesiado inalando o anestésico na forma de gás); assim fazemos anestesias de animais idosos ou com problemas cardíacos, hepáticos ou renais sem maiores riscos.

A partir de que idade pode-se esterilizar os cães e gatos?

Não existe limite de idade. A crença sobre a fêmea ter um cio ou cria antes de esterilizar não tem fundamento científico. Não há comprovação nenhuma de benefício neste caso. Na maioria das vezes sugere-se a esterilização a partir dos 4 meses, quando encerramos o esquema de vacinas dos filhotes.

E quais são as reais vantagens?

É a única maneira efetiva de inibir a reprodução sem danos à saúde animal. Nos machos pode-se dizer que inibe o hábito de urinar por toda a casa para delimitar território, além de inibir as doenças de próstata. Em gatos inibe as fugas (que podem ser fatais pelas brigas, atropelamentos, envenenamentos etc). Em cães muito bravos diminui a agressividade. Mas a grande vantagem da cirurgia é nas fêmeas: a cirurgia realizada nos primeiros meses de vida reduz significativamente a chance de desenvolvimento de tumores (câncer) de mama, problema que acomete cerca de 25% das cadelas na meia-idade.

Nenhuma desvantagem? É mito que os animais engordam?

Com a retirada dos órgãos que produzem os hormônios (ovários e testículos), acabamos com o instinto reprodutivo, deixando o animal mais tranqüilo e certas vezes com hábitos sedentários. Além destes hábitos mais tranqüilos, vale lembrar que o animal terá mudança em seu metabolismo geral e necessitará de menor quantidade de alimento do que antes. Recomenda-se então a prática regular de exercícios e brincadeiras e a diminuição da quantidade de alimento oferecido para evitar obesidade. O procedimento cirúrgico não engorda, mas sim a falta de orientação a respeito das mudanças de comportamento e metabolismo do animal.