Mainá

O mainá é uma ave muito interessante e que chama a atenção de todos. São aves de hábitos gregários e de bom relacionamento em grupo, sendo criadas como animais de estimação há anos e tidas como ótimas companheiras. 

O que mais chama a atenção é que por trás de uma ave de empenamento pouco atrativo (se comparada com araras e papagaios), se esconde uma ave muito falante e inteligente, tanto quanto os famosos papagaios. 

São ótimos imitadores e criando uma ave desde jovem pode-se ensinar vários truques.  Envolvem os donos em situações embaraçosas, devido ao seu hábito de tagarelar com voz similar à humana. São aves inteiramente negras, com uma carúncula amarelada na face, além do bico alaranjado.

É uma ave asiática, proveniente de países como Índia, Indonésia, China e Sri Lanka. Nestes países existem várias histórias envolvendo estas aves, desde lendas e fábulas até casos policiais. Anos atrás noticiou-se um caso policial em um país do Sudeste Asiático onde um mainá foi utilizado como testemunha ocular do crime!?!?! 

É criado no mundo todo como animal de estimação e no Brasil sua criação vem crescendo gradativamente. Pode-se encontrar esta ave a venda em lojas especializadas, sempre com autorização do IBAMA. Seu tamanho varia de 25 a 30 centímetros. Possui hábitos diurnos e uma dieta bastante variada incluindo frutas e insetos. Já existe no mercado nacional ração especial para estas aves. A melhor maneira para criá-las é em um grande viveiro ao ar livre (dotado de um abrigo noturno e protegido de chuvas) ou ainda em uma grande gaiola dentro de casa. 

São aves que adoram banhos. São aves que não apresentam dimorfismo sexual, ou seja, não apresentam diferenciação externa entre os sexos. A técnica ideal para sexar as aves é a análise de DNA. A reprodução em cativeiro não é difícil, mas exige alguns cuidados especiais. A fêmea põem cerca de dois ovos azuis-esverdeados e os choca por 15 dias. O macho auxilia no cuidado aos filhotes. Como são aves de clima tropical úmido, detestam viver em locais frios e secos. Estes fatores favorecem aparecimento de problemas respiratórios. 

Erros na alimentação, principalmente excesso de ferro na dieta (proveniente de fornecimento de ração canina e carne), levam a lesões de fígado que podem ser letais. Problemas de pele também são comuns. O segredo para a manutenção da saúde da ave é o manejo correto.