Tartaruga de Orelha Vermelha

A tartaruga de orelha vermelha é um cágado (tartaruga de água doce), que vive em rios, lagos e regiões alagadiças, freqüentando ambientes secos quando necessário.

Possui casco achatado, próprio para a natação e patas adaptadas para nadar, com pequenas membranas entre os dedos. 

As tartarugas de orelha vermelha são provenientes dos rios norte-americanos, mas temos no Brasil uma espécie muito parecida, o famoso tigre d’água, proveniente dos banhados do Rio Grande do Sul.

A manutenção das duas espécies é muito parecida, portanto falaremos a respeito da manutenção geral destas tartarugas de água doce.

Como já foi dito, os cágados são animais de hábitos semi-aquáticos, necessitando de bastante água para realizar suas atividades e também de uma área seca para descanso. Partindo deste princípio, o local ideal para manter sua tartaruga é um aquaterrário, que deve ter uma parte seca e outra com água. Este ambiente deve estar aquecido entre 24 e 28°C, para que o animal desenvolva com perfeição todas as suas atividades orgânicas que vão desde a digestão dos alimentos até a manutenção do seu sistema imunológico. O aquecimento deste aquaterrário deve ser feito com lâmpadas e aquecedores para aquários. Os raios solares ou a utilização de lâmpadas que emitem raios ultra-violeta são muito importantes para a fixação da vitamina D, que é responsável pela calcificação dos ossos e casco da tartaruga.

Outro cuidado extremamente importante é em relação a alimentação. Os cágados são animais quase que exclusivamente carnívoros. Na natureza sua dieta diária é composta de crustáceos, moluscos, alguns insetos, algas e principalmente peixes. Em cativeiro, recomenda-se ração apropriada para tartarugas de água doce, camarões (Gammarus), carne bovina ou de frango moída, vísceras (principalmente fígado) de galinha, peixes inteiros (são o alimento mais apropriado) e também alguns vegetais, como algas e algumas verduras raladas. A maioria dos animais se alimenta na água causando um grande transtorno quando o tema é qualidade da água. Os restos alimentares são grande fonte de contaminação da água que conseqüentemente traz enfermidades para a tartaruga. O ideal é alimentar a tartaruga com quantidade suficiente para que não haja sobras. A instalação de filtros para aquários, facilita a manutenção da boa qualidade de água.

Com estes principais cuidados, que são temperatura, raios solares, alimentação correta e qualidade da água, basta esclarecer uma dúvida bastante comum. As pessoas acreditam que as tartarugas de orelha vermelha e os tigres d’água ficam sempre pequenos. Isto não é verdade!!!! Se o animal receber todos os cuidados já citados, pode atingir até 30cm de comprimento. Não adianta manter em aquaterrário pequeno, o animal cresce da mesma maneira!!! Tenha em mente que se você tiver uma tartaruga em mãos um dia você terá que deixá-la em um grande tanque para que tenha boas condições de vida. Pense no futuro do animal antes de adquiri-lo. 

 Estes animais quando criados adequadamente vivem até 40 anos. São animais com diferenciação entre os sexos, mas não tão fácil como nos jabutis. O plastrão (parte ventral do casco) é sempre plano, tanto no macho como na fêmea, diferentemente dos jabutis. Os machos têm a cauda e as unhas dos membros anteriores mais compridas do que as das fêmeas.

As doenças observadas nestes animais são decorrentes de cuidados inadequados como alimentação incorreta, falta de aquecimento e má qualidade da água. Portanto, procure oferecer as melhores condições para que sua tartaruga tenha vida longa e saudável.